Siwa Oasis

TEMPORADA 2 – EGITO

ETAPA 4 -OASIS SIWA

  • SMS01 14/07 – A viagem seria boa e tranquila se as coisas não fugissem um pouco ao controle. Eu e Fernando percebemos que quando um Tyranitar resolve atacar um ônibus, as consequencias não são das mais agradáveis. Tudo corria bem até que um Tyranitar apareceu no meio da estrada. O motorista parou o ônibus, mas o pokemon selvagem investiu contra o veículo. Se não fosse por um nômade chamado Soka, as coisas poderiam ter sido piores, mas Soka e seu Phanpy espantaram o Tyranitar enfurecido, nos deixando apenas com um ônibus destruído a quilômetros de Siwa. Devo confessar que fiquei realmente amedrontado com a situação, pois o ônibus balançava muito enquanto o Tyranitar atacava com força, mas agora o perigo passou. Soka, eu, Fernando e as pessoas qua não se machucaram muito montamos um acampamento, mas 2 pessoas quebraram braço e perna, e precisam de socorro. Agora estamos dentro de uma tenda na beira da pista, e a noite está clara com a lua cheia. Eu e Fernando estamos conversando com Soka, um rapaz jovem de pele queimada que trabalha ajudando o Rangers Pokémon no controle da região. Amanhã, eu, Fernando e Soka, vamos seguir em direção ao Oasis, e o motorista ficará esperando o socorro. Soka ja comunicou um posto de controle através do rádio, e logo todos estarão bem.
  • SMS02 15/07 – Agora pela manhã estamos arrumando as coisas para seguir viajem com Soka. Eu ja estou com a mochila nas costas e Lairon vai me ajudar a carregar algumas tralhas que estavam no ônibus. Fernando chamou hippowdown para fora para ajudar no transporte também, e Soka disse que temos um bom tanto de caminho até chegarmos no centro Pokémon mais próximo.
  • SMS03 – Enquanto viajamos Soka nos contou que a região tem andada um pouco estranha ultimamente. Disse que pokemons selvagens tem atacado pessoas e vilarejos, e que isso havia começado a pouco tempo. Uma vila havia sofrido terríveis danos quando um manada de Donphans passou por ela descontroladamente. O pior de tudo é que Soka e os Rangers locais não fazem idéia do motivo pelo qual os pokemons selvagens estão se comportando dessa maneira.
  • SMS04 16/07 – Chegamos a um vilarejo nas localidades de Siwa, ja dentro da área do oasis, e descobrimos que os estranhos acontecimentos com pokémons selvagens também causou problemas aqui. Seguimos para o centro pokémon do vilarejo, que nada mais era que uma vendinha com contato direto ao centro pokémon principal de Siwa, e lá ficamos sabendo que um grupo de murkrows andou roubando muitas coisas das casas da vila. Descansamos um pouco no centro, e agora Soka está nos levando até um local onde poderemos alugar um carro ou conseguir transporte até nosso destino.
  • SMS05 – Nos despedimos de Soka e agradecemos a ajuda, depois entramos num ônibus que seguirá em direção ao ginásio de Siwa. A estrada poeirenta e seca parece se perder no horizonte e o calor do dia é quase insuportável. As vezes eu invejo meus pokémons por terem as pokébolas como refúgio. O dia está claro e limpo, e chegaremos no ginásio em algumas horas, e espero qu…
  • SMS06 – 17/07 – Acordei a pouco tempo e tentei ligar para emergência, mas não consegui linha. Espero que essa mensagem chegue até vocês do blog. Eu, Fernando e os outros que estavam no ônibus dormimos sem motivo aparente, e acordamos em uma estranha caverna. Estou preocupado com meus pokémons, pois minhas pokébolas não estão comigo. Estamos presos em uma espécie de jaula, e nossa última localização era a estrada para Siwa. Podemos ouvir vozes na caverna, o que indica que nossos rapitores formam um grupo de pelo menos 3 pessoas, sendo uma delas mulher. Ainda não vimos o rosto deles e temos, pois meu celular não estava na mochila que eles levaram. Teremos sorte tbm se essa mensagem chegar até a PokeGeo.
  • SMS07 – Agora está tarde da noite enquanto digito essa mensagem deitado no chão seco e duro da caverna. Fernando conseguiu dormir a pouco tempo, e começo a duvidar se alguém, mesmo conseguindo receber essa mensagem, vai nos encontrar. Antes de anoitecer um Wobuffet nos trouxe comida enquanto os sequestradores conversavam em outra área da caverna. Aparentemente eles estão atrás de pokémons raros, mas ainda não conseguimos ver seus rostos. Fiz uma foto de nosso cárcere durante a tarde e se o sinal estiver bom envio até vocês. Espero que alguém possa nos ajudar a tempo, pois jamais passei por uma situação dessas antes, e o medo de que algo ruim aconteça paira em nossos pensamentos.

  • SMS08 18/07 – É o segundo dia de cárcere, e estamos apreensivos. Meu primo procurou várias maneiras de escaparmos, mas aparentemente nossa prisão foi muito bem feita. Acredito que mesmo recebendo minhas mensagens dificilmente alguém conseguirá nos encontrar dentro dessa caverna.
  • SMS09 – No fim da tarde tivemos uma surpresa estranha. Do lado de fora de nossa prisão um aron apareceu passeando pela caverna. Aparentemente ele estava preocupado em não ser visto pelos sequestradores, o que sugere um pokemon selvagem. Ele andou em frente a nossa prisão e desapareceu pela caverna. Deveria estar a procura de comida, pois o cheiro da comida estava forte dentro das câmaras subterrâneas. A mim, resta apenas esperar. Segue abaixo uma foto do aron.

  • SMS10 19/07 – Acordei com água na cara. Um de nossos carcereiros, um pokémon Meow, jogou água para que eu acordasse e arrastou os pratos de comida por sob a grade da prisão. Fiquei com raiva naquele momento e, por um instante, desejei sair e lutar com esses bandidos, mas tanto eu quanto Fernando estamos incapacitados de reagir. Acredito que as equipes de busca devam estar lá fora agora, procurando, mas não tenho muitas esperanças de ser encontrado.
  • SMS11 – Na terceira tarde de cárcere os sequestradores falaram alto o suficiente para podermos ouvir, e aparentemente eles estão por trás do estranho comportamento dos pokémons da região. Eles estão induzindo esse comportamento de alguma forma e se aproveitando do caos para roubarem dinheiro e pokémons raros. Agora estou recostado na rocha da caverna e o Aron passou caminhando novamente e ficou olhando os nossos restos de comida atraves da grade. Fernando deu um pouco de comida ao pokémon selvagem e quando os sequestradores fizeram barulho Aron correu e desapareceu na caverna.
  • SMS12 20/07 – Estou escrevendo agora de uma câmara longe de nossa prisão pois conseguimos escapar graças a uma burrada dos sequestradores. Eles estavam vendo os pokemons que haviam conseguido roubar da gente quando abriram a pokebola do meu Houndour. A bagunça começou com chamas jorrando da boca de Houndour para todos os lados. O Aron que andava pelo esconderijo dos sequestradores aproveitou a bagunça para quebrar as grades de nossa jaula e roubar nossa comida. Claro que aproveitamos a oportunidade para fugirmos pelo rombo criado pelo Aron e o seguimos caverna a dentro. Só espero que nossos pokémons estejam bem.
  • SMS13 – Depois que a bagunça acabou eu e Fernando voltamos caminhando cautelozamente pela caverna em busca de nossos pokémons. As câmaras próximas da prisão estavam chamuscadas pelas chamas de Houndour e os sequestradores fugiram e não estavam mais na caverna. Várias pokébolas estavam dentro de um grande saco de estopa, e demoramos até encontrarmos as nossas pokébolas. Por fim as achamos e meu Lairon e o Hippowdown de Fernando cavaram até a superfície. Agora estou escrevendo de nosso acampamento, pois estamos no meio do desérto e está escuro, e não fazemos idéia de onde estamos exatamente. Estamos com nossas mochilas que estavam no covil, e montamos tendas para resistir ao frio do desérto. Nem sinal de Houndour e nem de pessoa alguma.
  • SMS 14 21/07 – Ao amanhecer de hoje levantamos acampamento e mandamos nossos pokémons procurarem por houndour. Foi o pidegotto de Fernando que trouxe notícias de meu mais novo pokémon, e o seguimos até o local indicado. Agora é quase hora do almoço, e ficamos felizes em encontrar um treinador pokémon local que estava com meu Houndour. Era uma mulher adulta, e não parecia ser aqui do Egito. Depois descobrimos, ela era a própria Hilda, líder do ginásio de Siwa, e por incrível que pareça, houndour não estava cuspindo fogo para todos os lados. Muito pelo contrário, estava bem calminho. Oo!
  • SMS15 – Finalmente estamos bem acomodados no ginásio de Siwa, tomamos um bom banho e comemos descentemente. O sequestro foi uma das priores experiências por que ja passei, mas agradeço a deus por mim, Fernando e nossos pokémons terem saído ilesos. Hilda disse que os bandidos faziam parte de uma organização do submundo chamada Rocket, e estava usando um equipamento para amplificar o ataque extrasensory de um Drowsey, e as ondas psiquicas amplificadas estavam deixando os pokémons da região violentos e confusos. É claro que tudo foi por água abaixo quando meu houndour saiu da pokébola e destruiu tudo no esconderijo deles. Infelizmente os malfeitores fugiram. Hilda disse que meu houndour vai ficar bem, e que ela colocou nele um colcar com um pequeno sininho no pescoço, chamado Soothe bell. O sino emana ondas calmantes provenientes de excência de néctar de Meganiun, que acalma o pokémon que o usa. Ele vai ficar bem a final.
  • SMS16 – 22/07 Hoje estamos bem melhor, e o susto do sequestro finalmente passou. Hilda nos mostrou o vilarejo onde fica o ginásio, e fiquei impressionado com as acacomodações locais para os turistas. Meu houndour caminha do meu lado agora, e Hilda disse que até ele melhorar o humor, é bom mantê-lo com o sininho no pescoço. Hilda é uma mulher feita, alta, pele clara e deve sofrer com o sol do desérto do Saara. Fernando logo a desafiou para a batalha oficial de ginasio, e Hilda aceitou. Agora estamos sentados na sombra de uma palmeira, eu, houndour e flareon, e bulbasaur está brincando em umas moitas, enquanto Fernando treina com seus pokémons para a batalha. Estou enviando também uma foto das acomodações onde estamos hospedados.

  • SMS 17 – Ao fim do dia Hilda nos contou sua história enquanto jantavamos. Ela veio da Escandinávia, no extremo norte da Europa, e acabou ficando por aqui, apaixonada pelo Oasis. Ela é uma excelente criadora de pokémons, e dedica a vida a entender melhor essas criaturas mágicas. Comemos bem no jantar, e agora estou sentado na cama, terminando de digitar essa SMS. Houndour está deitado ao pé da cama, e Hilda disse que é melhor deixá-lo para fora de pokébola até q se acostume com a companhia de pessoas. Finalmente estou me acostumando com as mudanças de temperatura que acontecem do dia para a noite, e meu sono está melhor desde que cheguei ao Egito. Amanhã Hilda e Fernando vão batalhar oficialmente pela insígnia do Oasis, e estou ansioso por ver os pokémons da líder do ginásio de Siwa.
  • SMS 18 – 23/07 A sábia Hilda, a expedicionária do norte, contra o obstinado Fernando, treinador pokémon do noroeste de São Paulo, clube famoso na liga brasileira de pokémons. Hilda havia acabado de ajudar Soka e os Rangers do Oasis a desvendar o mistério dos pokémons selvagens agressivos. Fernando, por outro lado, era refém recém liberto, e estava obstinado a redimir a derrota que sofrera no último ginásio. “Não vou perder, Guikao. Escute o que estou falando. Dessa vez, vamos sair daqui com mais uma insígnia!” – Meu primo me disse isso durante o café da manhã, e explicou que ficou até tarde estudando pokémons em sua PokéDex, avaliando as falhas que cometera na última batalha, e elaborando uma estratégia de combate.
  • SMS 19 – Conversamos durante toda manhã, e eu e Fernando dessidimos partir de Siwa em um ou dois dias. Ainda não sabemos para onde, pois estamos nos concentrando na batalha pela insígnia do oasis. Hilda nos conduziu até a arena de batalha do ginásio, que consistia em um campo oval que me lembrou um pouco o coliseu italiano. Runias do Egito antigos cercavam a arena e o chão era de terra seca e batida, tudo muito poeirento. Fernando assumiu seu lugar como treinador desafiante e me deu uma última olhada antes de sacar sua pokebola. Eu estava assistindo tudo da arquibancada com meus pokémons todos fora da pokebola para assistirem comigo. Hilda sorriu ao perceber a determinação de Fernando. O árbitro sinalizou o início da partida e ambos os treinadores arremessaram suas pokébolas…
  • SMS 20 – Estou sentado em minha cama agora enquanto teclo essa mensagem, como ja fiz diversas vezes. Foi sem dúvida a melhor batalha que ja presenciei de meu primo. Ele começou com hippowdonw, e o pokemon trouxe com ele uma tempestade de areia para a arena. Da pokebola de Hilda saiu um Wingull, e a batalha começou. Hippowdown espalhou rochas traiçoeiras pelo terreno, e wingull atacou com um jato de água poderoso. Hippowdown resistiu, e com um rugido poderoso fez wingull recuar para a pokebola.
  • SMS 21 – Hilda ficou surpresa com o jogo que Fernando mostrava, e chamou para a arena um Cacturn. O pokemon tipo planta de Hilde atacou com folhas navalha, mas Fernando chamou hippowdown de volta, protegendo seu pokemon do golpe, e colocou seu charmander para batalhar. As folhas navalha não foram fortes o suficiente para machucar charmander, então Cacturne atacou com uma pancada corporal, que atirou Charmander ao chão. Fernando gritou encorajando o pokémon, e charmander se levantou e contra atacou com uma roda de fogo poderosa. Cacturn foi atingido em cheio e como ja estava ferido pelas rochas traiçoeiras que Hippowdown havia colocado na arena, não suportou o ataque. Fernando 1 x 0 Hilda. ^^
  • SMS22 – Hilda chamou então wingull de volta para a arena, e iniciou atacando com um jato de água. Fernando não pensou duas vezes e chamou seu charmander de volta para a pokebola, colocando Gloom por fim para absorver o ataque de água. Agora Hilda sabia exatamente quais eram os 3 pokémons que Fernando usaria na batalha, e tinha um trunfo na manga, pois Fernando não sabia qual era o terceiro pokémon de Hilda. Wingull era mais rápido que Gloom, e atacou com um vôo rasante que atirou Gloom no chão. Foi um ataque poderoso, muito mais do que o esperado, e apesar de Gloom ser bem resistente não suportou o golpe, e desabou. Hilda estava com wingull devolta no campo, Charmander estava cansado, e Hipowdown não era a melhor escolha contra a gaivota. Isso tudo sem contar o terceiro pokémon que Hilda tinha como trunfo. Fernando 1 x 1 Hilda
  • SMS 23 – É a luta que levei mais tempo para escrever, ao blog, pois precisei digitar 3 sms para contar tudo que aconteceu. Agora que estou deitado na cama pensativo, entendo o que Fernando disse a respeito de não perder. O próximo pokémon que caísse determinaria o vencedor da batalha. E para a minha surpresa Fernando escolheu Charmander. Hilda sorriu com a escolha dele, pois sabia que Wingull levava uma vantagem clara. Mas muitas coisas não são o que aparentam ser. E Fernando tomou proveito da arena, atacando com fortes golpes com seu Charmander arremessando rochas contra a gaivota de Hilda. O ataque causou danos, mas não derrubou Wingull, que revidou com um tiro de água. Fernando sorriu quando Hilda percebeu que Charmander usava ervas que tornavam ataques de água menos eficientes. O ataque de Wingull também não havia derrubado Charmander. Por fim, a tempestade de areia que Hippowdown havia jogado sobre a arena derrubou ambos os pokémons, que estavam muito cansados. Foi empate. 2 x 2.
  • SMS 24 – 24/07 – Agora é manhã, e estamos do lado de fora do ginásio. Fernando está com o olhar meio perdido, como se tivesse deixado a vitória escapar entre os dedos e não acreditasse. Meu Flareon e Houndour estão brincando com Charmander, e Snorunt e Bulbasaur estão correndo atrás de algumas borboletas que voam pelo jardim. Hoje é o último dia em Siwa, e é estranho contemplar um lugar tão lindo e saber que existe um desérto letal ao redor. Foi sem dúvida a etapa mais atribulada por que ja passei. Não é a toa que ficamos muito mais do que uma semana aqui. Hilda nos ajudou com houndour, e também ajudou toda a região contra os misteriosos sequestradores, e sempre que conhecemos uma pessoa boa assim ficamos tristes de partir. Fernando está inconformado atirando pedrinhas em uma lagoa bonita próxima do ginásio. Ele precisava da insígnia do Oasis para somar insígnias e levar o Noroeste de São Paulo ao campeonato brasileiro de pokémon.
  • SMS 25 – Pouco antes do anoitecer eu estava caminhando junto com Fernando e nossos pokémons pelos jardins do ginásio quando Hilda veio ao nosso encontro. Ela sorriu para Fernando e lhe estendeu um insígnia do Oasis, concedida apenas aos vencedores do desafio. Fernando ficou paralisado, e Hilda sorriu. “Não houve vencedor, mas também não houve perdedor” disse ela. A insignia era de Fernando a final, mas ele não parecia satisfeito. Não lhe parecia certo. Então Hilda se aproximou e abaixou-se para afagar a cabeça de Houndour. “Nem todos nós entendemos as coisas que acontecem conosco, mas pokémon se trata exatamente disso. Nunca sabemos o que pode acontecer depois. A vida é assim. Você aproveitou o momento, Fernando, e não poderia ter feito melhor naquele instante. Assim como Houndour aqui. Por mais furioso que ele estivesse, foi ele que deu a chaence para vocês fugirem, e foi ele que me mostrou o covil dos sequestradores. Naquele instante ele não poderia ter feito melhor. Agora ele está aprendendo a aproveitar o momento.” Ela terminou, sorrindo para Houndour enquanto ele agitava a perna de trás grasças ao carinho.
  • SMS 26 – Fernando havia ganhado a insígnia do Oasis e, mesmo não entendendo bem as circunstancias, estava mais feliz. Durante o jantar Hilda disse que o ginásio de Aswan era um belo local para visitarmos. Lá foram encontrados os primeiros vestígios de pokémons enigmáticos chamados de Unow, e seria interessante visitarmos o local. Mais tarde antes de dormir, eu e Fernando decidimos viajar para o sul, para Aswan. Seria uma viagem longa, a mais longa que ja fizemos no Egito. Então deitei minha cabeça no travesseiro no Oasis de Siwa pela última vez. Fiquei ouvindo os grilos e o vento lá fora.

< VOLTA

ETAPA 5 – ASWAN>

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s